1/2 segundo

Ouviu um “SPACK” seco!

Virou-se por instinto, à procura da fonte sonora. É ressonância mórfica que vai além da espécie, a reacção. Nesses 180 graus, rotação lenta, viu a vida passar-lhe à frente:

Cresceu como criança mediana, catequese e reguadas por más notas. Não brilhou em nenhum desporto nem aprendeu ouvido musical. Em casa, gritos e brigas, dificuldades financeiras, choro e culpa. Culpa dele, por ter nascido. Passou pela adolescência tal como pela infância, invisível ao que é bom, acessível ao que é mau. Maus tratos físicos dos seus pares de género e desprezo psicológico pelo sexo contrário, também a submissão faz parte da consciência colectiva a que chamamos instinto. Autómato das 7h às 18h, amaldiçoa todas as manhãs o acordar. Acordar ao lado do já fétido hálito da única mulher que conheceu. Não escolheu, mas teve sorte! Deixou-se engordar com ela, ainda antes do terceiro filho ser parido. E esqueceu todo o passado em casa dos pais, repetindo as relações forjadas no ódio e acrescentando-lhes sofás e telenovelas. Mas também, o amor não é uma emoção. É um constructo abstracto atribuído a um imperativo biológico que não é inteiramente compreendido.

Os vícios eram literais, acepção da palavra que é defeito. Nunca tiveram prazer social e deixaram de ter sabor. Até porque o corpo se ressentiu e a ordem de proibição conjugal foi mais assertiva que a médica. Era a única vida dupla que levava, o cigarro na pausa do trabalho ou o copo de três pela manhã. Duplicidade malsucedida, sendo sempre descoberto pelas parecenças do hálito, apesar da troca de saliva já não existir há muitos anos. Um morrer lentamente que o impedia de morrer lentamente…

Por isso continua a tentar. Uma esperança de que o próximo cigarro o transforme num super-espião como nos filmes, ou um adolescente a partir o coração na rua, preparando-se para quando precisar realmente dele. E quando encurralado, responder à pergunta “Preferes uma bala na cabeça ou cinco no peito e sangrar até à morte?” com um sorriso displicente e uma outra pergunta: “São essas as minhas únicas opções?”.

Foi um “SPACK” seco a última coisa que ouviu. Não escolheu, mas teve sorte. O buraco na janela era minúsculo, uma moeda de 1 cêntimo não caberia lá. Um tiro perdido mas limpo, apenas denunciado pelo vidro que se part………………

Gonçalo Fortes

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s